FRANCIENE É ENCONTRADA PELA MÃE EM MINAS GERAIS MAS FILHA DECIDIU NÃO VOLTAR PARA CASA “QUERO SEGUIR MINHA VIDA”

A mãe da servidora pública da Prefeitura de Ecoporanga, Franciene Rezende Cardoso, dona Luzia Cardoso, enviou mensagem hoje, 14, para a nossa reportagem e disse que conseguiu localizar a filha em um albergue, no município de João Monlevade, perto de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Segundo dona Luiza, a filha está irredutível e disse que não volta para Ecoporanga, onde trabalhava e nem para a casa dos familiares, em Águia Branca. Ela foi encontrada em um albergue de Ipatinga nesta segunda-feira, 13, mas antes mesmo da mãe chegar ao local, ela deslocou-se para João Monlevade. “Eu fui até lá, conseguimos encontrar ela. Conversamos por mais de 3 horas e ela disse que não volta de jeito nenhum, que não está louca, mas que quer seguir em frente”, relatou a mãe.

Dona Luzia não disse se a filha está com algum problema em relação à família, mas assegurou que fez “o que podia” para trazê-la de volta. “Ela disse que é de maior, que já conversou com a polícia e que não quer voltar, quer seguir a vida dela. Infelizmente, eu também tenho que seguir a minha vida e não tenho como força-la. Fico triste, chateada, mas não posso obriga-la a voltar”, lamentou. Franciene, que residia no bairro Benedita Monteiro, em Ecoporanga estava desaparecida desde o dia 7 deste mês.

De acordo com dona Luiza Rezende, a filha dela, Franciene Rezende Cardoso, que é solteira, desapareceu desde terça-feira passada. “Ela foi a Mantena, na terça-feira e retornou a Ecoporanga, onde foi vista, pela última vez, por volta do meio dia. Depois não tivemos mais contatos nem notícias dela”, lamenta dona Luiza um dia depois do sumiço da filha.

(Weber Andrade/ocontestado.com)